Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 20 de julho de 2010

PROBLEMAS DE AUDIÇÃO - NEUROLINGUISTICA


Problemas na audição também afetam aprendizagem infantil
http://www.crianca.pb.gov.br/site/?p=4592


Luana Câmara
A audição é um dos sentidos básicos do ser humano com capacidade de perceber os sons do meio em que vivemos e transmiti-los como onda ao córtex cerebral. Por vezes, as dificuldades de aprendizagem são sentidas entre 10 a 15% das crianças em idade escolar. Para o médico norte-americano, autor do livro Audição na Infância e consultor do Centro de Audiologia Marion Downs, no Centro Médico da Universidade do Colorado em Denver, Jerry Northern, o Brasil é um dos poucos países eficazes na identificação do problema auditivo e na sua correção.
“O Brasil é bem sucedido nesse campo. Aqui vocês fazem o teste antes do bebê deixar o hospital. Depois de descobrir e confirmar que a criança tem mesmo um déficit de audição, trabalhamos muito próximo dos pais. Às vezes, ela precisa usar um aparelho auditivo e quem vai ajudá-la na adaptação são os pais. Hoje esses aparelhos são feitos sob medida e cabem perfeitamente no ouvido de cada criança.”, disse o médico norte-americano.
Como identificar o problema
As constantes dúvidas a respeito da audição infantil devem ser sempre verificadas. Pois, crianças que aparentemente são “aéreas”, ou seja, possuem a necessidade que a mensagens sejam repetidas diversas vezes, ou ainda não gravam o que lhe é apresentado, podem apresentar problemas de audição ou percepção de sons.
“Os primeiros a darem a notícia de que uma criança possui problema de audição são os professores que percebem logo que uma criança tem um problema auditivo, pois observam que a criança tem transtorno de atenção ou fazem perguntas repetidas. Depois desse alerta, os pais devem passar a observar o comportamento dos filhos em casa”, disse o pediatra, Constantino Cartaxo.

Tratamento
As crianças com problemas auditivos se mantêm silenciosas por não escutar nem a sua própria voz, comprometendo, dessa forma, o desenvolvimento da linguagem falada, já que a fala ouvida serve de referencia para o desenvolvimento individual da fala.
Para o pediatra, se houver alguma dúvida a respeito desse transtorno na audição, os pais devem procurar um profissional competente. “O primeiro passo é a identificação do problema o mais precoce possível com o auxílio de um exame chamado audiometro solicitado por um pediatra ou por um otorrino. Caso esse exame demonstre um grau médio, a criança passará a usar um aparelho auditivo e em casos extremos será colocado um implante”, falou.
Solidariedade dos coleguinhas
Os efeitos desses problemas de audição se estendem à aprendizagem e ao preconceito no ambiente escolar, já que em muitas situações essas crianças são taxadas como “rebeldes” ou “distraído”, pois apresentam problemas no aproveitamento pessoal, comportamental, atenção, concentração e de diálogo.
Para a educadora infantil Suênia de Brito, essas alterações comprometem a aprendizagem escolar nos aspectos referentes à leitura, escrita e absorção de conteúdos. “Na verdade, essas crianças tidas como distraídas tendem a acolher os coleguinhas com dificuldades com o intuito de ajudá-las, por serem muitos pequenas elas ainda possuem essa inocência e sensibilidade”, afirmou.

Um comentário:

A Arte de Ensinar disse...

Olá.
Parabéns pelas postagens,
A educação só se constroe quando houver debates entre todos.E quando entendermos o que gera dificuldade na aprendizagem.
Poderiamos formar uma parceria com nossos blogs
http://juntopelaeducacao.blogspot.com
Abraços
A Arte de Ensinar